—Uma estação no Porto

Uncategorized

A gente sempre deve sair à rua como quem foge de casa, como se estivessem abertos diante de nós todos os caminhos do mundo.
Não importa que os compromissos, as obrigações, estejam ali…
Chegamos de muito longe, de alma aberta e o coração cantando!”
— Mario Quintana

2020 tem sido um ano ímpar, de mudanças imprevísveis e de cores mais cinzas que o azul intenso de Portugal.
Em Março visitei o Porto, uma cidade intrigante, de cores sóbrias, ecoando um ambiente diferente, da Lisboa reluzente.
Em cada parte que passei os registros eram interessantes, diferentes mas ao mesmo tempo contundente.
Digo cores, porque mesmo que os registros sejam em preto e branco e as vezes em cores em drama, o que fica em minha mente é sempre um pouco diferente.


®Copyright Marcus Castro
An old man asking the time. Porto, 2020
A man walking. Porto, 2020

Para quem curtiu, e quiser um print, mande um email, ou whatsapp +351 967 090 379

Porto, 2020


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *